quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Alzheimer - Aniversário Vó Maria

Hoje minha única avó viva faz aniversário... pelas minhas contas são 84 anos, nasceu em 1927. Falar da minha avó hoje, significa falar de Alhzeimer, pois há anos minha avó vive com esta doença, e nós vivemos junto com ela.

Morei junto com minha Vó Maria, dos meus 13 anos até os 18, aprendi a costurar, aprendi a cozinhar, aprendi a respeitar, aprendi a amá-la cada vez mais...
E mesmo o Alzheimer estando cada vez mais presente na vida dela, levando toda  a sua memória embora, levando seus movimentos, seu raciocínio, ela continua sendo a minha Vó Maria. A minha memória continua muito boa, ela pode até esquecer de mim, mas eu não esqueço dela...
A história da vó, é mais ou menos esta, casou com 21 anos, com vó harry que tinha 19. Teve 12 filhos, aos 40 meu avó faleceu, ela criou, educou com muita DIGNIDADE os 12 filhos. Cuidava dos filhos e da casa durante o dia, e a noite, costurava, e muitas destas noites, costurava acompanhada de muitas lágrimas. Mandou filhos para internato, fez todos estudarem, nunca deixou ninguém desistir. Em meio a uma vila, uma casa com 12 filhos, o mais velho com 18 e o mais novo com 2... lutou como pode e até onde pode... acho que nunca vou conseguir escrever tudo o que a vó maria passou, e nunca vou conseguir transmitir o orgulho e o amor que tenho por ela
As vezes fico pensando quem realmente está com Alzheimer na família, se é a minha vó, ou se são netos, filhos, amigos e todas as pessoas que conviveram com ela... Eu me lembro dos finais de semana, das férias, quando a vó maria preparava a casa inteira para receber seus netos, a casa ficava cheia, muito cheia, afinal, 12 filhos e 25 netos... muita gente.. NUNCA, nunca vi minha avó triste, ou braba, ou chateada por ter q fazer comida pra 10 pessoas ou mais, ter que limpar a casa, arrumar as camas, dar banho nos netos, benzer quando nos machucávamos. NUNCA vi nela um olhar de desprezo, de chateação, de cansaço após o dia inteiro cozinhando, limpando, cuidando... Lembro que ao terminar o almoço, limpar a cozinha, ela começava a fazer alguma delícia para os netos comerem no meio da tarde, bolachas, tortas, bolos, o que os netos mais gostavam... ela sabia exatamente o que cada um gostava, e fazia.. terminava o lanche e começava a janta.. e assim ela passava os dias com seus netos...
Sim eu tive o privilégio de morar com ela, de conhecê-la, de amá-la e admirá-la cada vez mais... lembro das nossas conversas, do amor que até hoje sente pelo meu avó Harry, contava inúmeras vezes como ele se apaixonou por ela (quando a viu subir na carroça, e ele viu o seu tornozelo, e se apaixonou por ela...), e muitas outras histórias que me contou.
Moro a mais de 700km de distância dela, mas sempre que posso vou visitá-la, só este ano já fui 5 vezes, com um bebe.  E meus primos que mora perto dela, quantas vezes meus queridos vocês foram ver a vó maria desde a sua doença? quantas vezes destinaram uma hora de suas vidas para ficar com ela?
Tem vezes que ela não tem noção de quem eu sou, tem vezes que por alguns segundos ela sabe quem eu sou..."minha filhinha"... Não me interessa se ela lembra ou não de mim, o que me interessa é que EU LEMBRO DELA E DE TUDO O QUE FEZ POR MIM E POR TODOS OS "SEUS". "Não me importa se ela vai ou não saber quem eu sou, pois quando a vejo, quando olho nos seus olhos azuis vejo todo o amor, todo o carinho de uma mulher fantástica, que está ali, sempre de braços abertos pra todos.
Hoje minha vó maria, está sempre esperando darem um beijo um abraço... Sim, eu saio de perto dela, quando volto, a memória dela já esqueceu que eu estava ao seu lado, e ela pede um abraço, um beijo, pois ela não tinha me visto ainda. E eu... eu dou quantos abraços e beijos ela quiser, e eu puder dar... Falo pra ela todas as vezes que a amo, e muitas vezes, para a minha alegria ela me retribui com um "eu também te amo". E não preciso de mais nada..




Estou proporcionando ao meu filho a convivência com a Bisavó dele, estou proporcionando a mim a alegria de ver minha avó e meu filho, de ver que mesmo o Alzheimer não tirou dela o Instinto de Mãe... esta última vez, quando entrei no onibus, com o edu dormindo nos meus braços, olhei pra minha mãe e falei "A vó maria é muito mais mãe do que eu posso ser" ... se eu chegar a ser 1 décimo de mãe que ela foi, já me realizo, Afinal foram 12 filhos, 25 netos e 5 bisnetos.. e todos regados com muito amor..
Volto então a minha pergunta: Quem está com Alzheimer na família? Minha avó ou meu primos que esqueceram dela? que não passam lá pra dar um beijo, um abraço, retribuir um pouco do carinho que ela nos deu... sei que a minha parte eu faço, mas não é por ela não, é pelo meu amor, pelo meu carinho, por saber que quando ela não estiver mais aqui eu pude amá-la, eu pude curtí-la, eu pude estar perto...
Vó Maria, querida vó, vó querida: Amo-te com toda a minha alma, com todo o meu coração! e te desejo muita saúde, e MUITO AMOR, pois nesta fase da sua vida é o mínimo que merece!!
FELIZ ANIVERSÁRIO!






SER MÃE É AMAR, AMAR SEUS FILHO, AMAR MAIS AINDA SEUS NETOS, MUITO MAIS SEUS BISNETOS, SER MÃE É SER UMA AVÓ PERFEITA, UMA VÓ MARIA, OU MELHOR, SER A MINHA VÓ MARIA!

3 comentários:

  1. Parabéns,que lindo, um exemplo a tia maria. Guiomar

    ResponderExcluir
  2. olá sou blogueira unida meu numero e o 175 e estou para conhecer e seguir os blogs cadastrados seu blog é um encanto adorei gostaria de te convidar para conhecer o meu tambem bjs já estou te seguindo http://marcelaminhasartes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu estava navegando no grupo Blogueiras Unidas e vim visitar o seu blog.

    Adorei tudo por aqui, seu blog é lindo! Já estou seguindo!

    Aproveito para convidar você para conhecer meu blog e se gostar me seguir também!

    Uma ótima semana!
    Fica com Deus!

    Viviane Borges
    http://www.vivianeborges.com/

    ResponderExcluir